Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O efêmero da vida

Abre-se, neste domingo, último de novembro, 28, o Tempo do Advento e, com ele, o Ano “A” da liturgia, dedicado aos evangelhos segundo Mateus.

Capítulo 24, versículos de 37 a 44.

*   *   *   *   *

“”  Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos: “A vinda do Filho do homem será como no tempo de Noé. Pois, nos dias antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do homem. Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. Duas mulheres estarão moendo no moinho; uma será levada e outra será deixada. Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do homem virá”.  “”

*   *   *   *   *

Jubilosamente se inicia, pois, o novo ano litúrgico. Um evangelho de texto claro e a ensinar, repetida e claramente no seu enunciado, a necessidade de manterem-se todos muito atentos. Isso pela obviedade da incerteza de quando cada um será chamado a dar contas de como viveu seus dias na terra.

O chamado final, incerto, não seja visto no entanto como desditoso e ameaçador, porque estar-se ou não preparado depende somente do próprio homem, sabedor e advertido de que essa hora é indefinida.

A ida para a eternidade, igualmente, não deveria representar motivo de tristeza, porque se é lícito que o homem procure viver bem aqui, não deve no entanto centralizar nesse afã todas as suas atenções, como se saúde e bens terrenos fossem eternos.

O inexorável da morte, assim, que não amedronte, desde que haja consciência do efêmero da vida.

Diz bem a canção: tudo passará, menos a palavra de Deus!

                                                                                                                João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio