Colunistas

Publicado: Sábado, 30 de junho de 2018

O dever de todos

REFLEXÃO DOMINICAL – 1º.7.2018

Ano B de Lucas – Cor litúrgica: vermelho

Evangelho (Mateus, 16, 13-19)

..........................................................................

 

“”    Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos:

“Quem dizem os homens ser o Filho do homem?”

Eles responderam:

“Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros, ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.

Então Jesus lhes perguntou:

“E vós, quem dizeis que eu sou?”

Simão Pedro respondeu:

“Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.

Respondendo, Jesus lhe disse:

“Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.

Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.   “”

 

..........................................................................

 

Sucinto, como sói ser em geral, o dizer dos evangelhos, de amplo conteúdo em poucas palavras. Proclamações basilares.

Na figura pessoal de Pedro, ao lado de sua proverbial simplicidade, um gigante todavia na fé intimorata.

Entretanto e de qualquer modo, Jesus se anuncia e convive com quem o seguia, numa escolha de atribuições, de maneira diferente e avessa aos sábios, porque depositava encargos aleatoriamente.

Pedro, entre os doze, além de uma fé definida, era a própria expressão da simplicidade. E Jesus o faz encarregado de manter a Igreja, com poderes absolutos.

“... tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”.

A partir daí é que o pensamento vai à Roma na pessoa de Sua Santidade o Papa Francisco. Responsabilidade imensa lhe pesa na condução da Igreja!

Se se realça então aqui, - e de propósito – o quanto de peso tem o Pontífice a seu encargo, estenda-se desde logo que responsabilidades têm ainda todos os fiéis em todos os tempos, atualmente também por consequência.

Aí em casa, é ler e reler ponto a ponto o evangelho deste domingo e admirar a solidez e responsabilidade de se estar na Igreja.

O dever de todos.

Não seja ninguém apenas um número a mais, e sim um notório seguidor e exemplo inconteste de amor a Jesus Cristo, hoje, amanhã e sempre.

Deus seja louvado.

                                                                                     João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio