Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Ménage à trois

Crédito: Escultura de Bruno Giorgi Ménage à trois

Permanecia ali para observar as reações dele. A posição não lhe agradava mais e o tamanho da cama era incômodo, mas dessa feita preferiu ficar, em vez de dar aquela bufada intensa e ir desbancar na sala de estar, assistindo algum filme pela metade na televisão. Afinal, depois era preciso voltar resignada, pois a resposta para sua estratégia de guerrilha sempre fora o silêncio. Acreditava que levantar-se e sair do quarto era sempre a melhor forma de hastear a bandeira e protestar, mas notou que essa marcha não provocava tanto quanto há anos, então escolheu ficar ali mesmo, imóvel na cama. Optou pela mesma técnica usada para se proteger do bicho papão quando era criança; nem sua respiração era possível ouvir. Aquele gelo haveria de importunar. Decidira ser mais Gandhi e menos Dom Pedro II. As horas se foram, as pálpebras pesaram e ela adormeceu derrotada. Na manhã seguinte acordou para trabalhar e disse: "Você é a coisa mais linda do mundo". E ouviu a resposta embrulhada: "Eu também...".

Comentários

Conto... ou não conto?

Alex Pinheiro

Alex Pinheiro

Consultor em Turismo Receptivo e Turismo na Internet, exerce na literatura o seu desafio pessoal '1000 caracteres de uma história'. É colunista do jornal Taperá (Salto-Itu-Indaiatuba)

Arquivo

8 de outubro de 2018

Eles Sabiam de Tudo

5 de outubro de 2018

Urna Funerária

8 de agosto de 2018

Estrada

9 de julho de 2018

A ditadura do aroma

28 de maio de 2018

La Ciudadela