Colunistas

Publicado: Sábado, 19 de dezembro de 2015

Mães

Mães

 

 

4º. DOMINGO DO ADVENTO – 20.12.2015

Liturgia  :  Ano “C” de Lucas

Evangelho (Lc. 1,39-45)

...............................................................................................................................

“”    Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia.

Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel.

Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito exclamou:

“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?

Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre.

Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu.”    “”

...............................................................................................................................

As considerações que giram em torno dos textos bíblicos, fazem remontar a séculos e dizem de hábitos e costumes adequados a tempos imemoriais.

Neste episódio de hoje, visita de Maria à sua prima Isabel.

Ao trazer os dizeres para mais perto de tempos atuais, trata-se e fica óbvio até, da maneira urgente de como Nossa Senhora se mostrou atenciosa e prestativa, principalmente por causa da idade avançada de sua prima.

Já ao se falar de dias atuais – do hoje – rigorosamente não se adota o hábito de ir ter com parentas grávidas durante a gestação. Ficou tudo bem mais simplificado, apenas com visitas após parto. Resta algumas vezes um caso mais particularizado, o de que, tanto quanto possível, as futuras vovós deem apoio e segurança para suas filhas.

Até aqui, tratou-se de enfoque circunscrito a gestos puramente humanos de afetividade e ajuda.

Isabel e Maria, primas, uma e outra em aditamento à condição de futuras mães e com gesto largo de mútua afetividade, coroavam aquele momento para torná-lo da mais profunda espiritualidade,  genitoras que seriam, uma do próprio Filho de Deus e outra do futuro precursor, João Batista.

Direta e indiretamente, servas de Deus.

Eram, cada uma na sua aura de missão, os invólucros sagrados e temporários do divino e do santo.

                                                                                      João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio