Colunistas

Publicado: Domingo, 23 de fevereiro de 2014

Lição de casa

7º. DOMING0 DO TEMPO COMUM

Fevereiro, 23, 2014 – Ano “A”

Evangelho (Mateus, 5, 38-48)

.............................................................................................................................

“”   Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’

Eu, porém, vos digo: não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda!

Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto!

Se alguém te forçar andar um quilometro, caminha dois com ele!

Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado. Vós ouvistes o que foi dito:

‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!

Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! Assim vós tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque  ele faz nascer o sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa?

E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa?

Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celestes é perfeito!”

..............................................................................................................................

O evangelho de hoje em face do de domingo passado (Mt. 5, 17-37), parece um contra senso, aquele a usar de rigor com o semelhante e ser efetivamente duro e firme; este, de hoje, todo ternura.

Nenhuma incongruência, porém.

No domingo anterior, há uma como que advertência, ainda um tanto eivada do modo rude e duro do Testamento Antigo, mais a convidar o fiel a ser rigoroso sobretudo consigo mesmo. Advertências duras, mas a tempo de todo cristão se equilibrar e depois se afirmar no acatamento das leis do Senhor.

Aqui, no mesmo Mateus, em mera sequência do texto de há sete dias, Jesus é todo ternura.

Com jeito, calma e ponderadamente, ressalta o quanto lhe vale o exercício e a prática da humildade.

Ensina o caminhar da candura passo a passo.

Amar os inimigos? Seria pedir demais.

Parece mas não é.

Imagine-se com que feição se chegaria diante de Deus, no dia da prestação de contas, cumulado de muitos atos bons, porém com o coração fechado a este ou àquele?

A esse propósito de se fazer irremovível nos ressentimentos contra alguém, mesmo que aquele tenha sido o culpado do litígio, é preciso se lembrar de que também ele, a quem você considera maldoso, é igual e profundamente amado de Deus que o quer a salvo.

Lição de casa: arremeter para o mais longe possível, o preconceito e a malquerença do próximo.

Até pelo fato de que, em sendo você o prejudicado, mais se lhe aumenta a si mesmo, o mérito e a graça de Deus, se assim você proceder.

Examine-se, reflita com calma e confiança e...  perdoe.

Difícil? Sim.

Impossível? Não.                   

                                                                                         João Paulo      

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio