Colunistas

Publicado: Domingo, 24 de novembro de 2013

Lembra-te de mim...

 

FESTA DE CRISTO REI – 24.11.2013

Último domingo do Ano “C” (Tempo Comum)

Evangelho (Lucas, 23, 35-43)

.....................................................................................................................

“”   Naquele tempo, os chefes zombavam de Jesus, dizendo: “A outros ele salvou. Salve-se a si mesmo se, de fato, é o Cristo de Deus, o escolhido!”

Os soldados também caçoavam dele, aproximavam-se, ofereciam-lhe vinagre e diziam: “Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo!”

Acima dele havia um letreiro: “Este é o rei dos judeus”.

Um dos malfeitores crucificados o insultava, dizendo: “Tu não és o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós!”

Mas o outro o repreendeu, dizendo: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres a mesma condenação? Para nós é justo, porque estamos recebendo o que merecemos; mas ele não fez nada de mal”.

E acrescentou: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reinado”.

Jesus lhe respondeu:

“Em verdade eu te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso”.

.................................................................................................................

Um trecho pequeno e resumido e tantos ensinamentos e caminhos para amplas reflexões.

Até os últimos instantes da dolorosa paixão de Jesus, Ele foi achincalhado  com escárnio e impropérios dos incrédulos.  Para ainda maior ignomínia dele, a crucifixão se fez no centro outros dois condenados, por crimes conhecidos do povo e das autoridades.

Enquanto um deles, também pendente do cedro, fazia coro com os soldados e o desafiavam, como se fora incapaz de salvar-se a si próprio, o outro debalde o repreendia. E ali, a poucos minutos da morte, num momento extremo, acreditou e reconheceu a divindade do Mestre e, crente e arrependido, solicitou que fosse lembrado na chegada de Jesus ao seu reinado.

Patenteada, nesse ato derradeiro, que para o arrependimento e o perdão junto a Deus, não se contam dias, nem hora, nem tempo algum. Dimas salvou-se da vida errada, num mero instante de contrição sincera.

Lícito de se imaginar, inclusive, tenha sido essa a primeira canonização de vivos na novel Igreja de Cristo.

Aprenda-se, pois, a esta altura, penitentes e com intenção de viver de verdade momentos melhores na vida terrena, que também quando chegar a hora de ir para o reino de Deus, que também aí Jesus se lembre de cada um de seus filhos...

É repetir, confiantemente, a mesma prece:

Nessa hora final, Jesus, lembra-te de mim...

                                                                                       João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

17 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio