Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

João Batista segue com pregações no Jordão

João Batista segue com pregações no Jordão

Não é de hoje que a movimentação na região do Rio Jordão vem crescendo, devido às pregações de um certo João, chamado também de “o Batista”. Vestido apenas com uma roupa feita com pele de camelo, dizem que se alimenta apenas de gafanhotos e mel, levando uma vida de eremita.

          Nas primeiras horas do dia, numerosa multidão aguarda à beira do Jordão. Querem ouvir as palavras de João Batista, cuja mensagem central é a conversão dos pecados. Gente de todos os níveis sociais aparecem por lá, porém algo inusitado aconteceu ontem. Um certo Jesus, residente em Nazaré, esteve no Rio Jordão procurando o “batismo” das mãos de João Batista. Os dois travaram um curto diálogo e ficou evidente que a visita do nazareno surpreendeu João.

Seguindo o costume, o Batista mergulhou a cabeça de Jesus nas águas refrescantes do rio. Mal saiu das águas, uma pomba apareceu do nada e pairou sobre a cabeça de Jesus. Não bastasse a estranha ocorrência, várias pessoas presentes no local testemunharam ter ouvido uma voz, que dizia: “Este é o meu filho muito amado, em quem ponho toda a minha afeição”. Após ser batizado, o nazareno deixou calmamente as margens do Rio Jordão.

Os seguidores de João Batista negaram à reportagem serem eles os autores da suposta frase e ninguém assumiu a autoria da mesma. Ocupado em sua missão de clamar pela conversão dos pecados, João Batista recusou-se a uma entrevista, até o fechamento da presente edição.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo