Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Jesus veio para todos

Jesus veio para todos

 

 

- NATAL DE JESUS –

Domingo, 25.12.2016

Evangelho segundo João, 1-1-18

...............................................................................................................................

“”    No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a palavra era Deus.

No princípio estava ela com Deus.

Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito.

Nela estava a vida e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.

Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João.

Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.

A palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas, o mundo não quis conhecê-la.

Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram.

Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.

E a palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como filho unigênito, cheio de graça e de verdade.

Dele João dá testemunho, clamando:

“Este é aquele de quem eu disse:

O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim. De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo.

A Deus ninguém jamais viu. Mas o unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.    “”

...............................................................................................................................

Ontem, sábado, ainda dentro do que se chama a quarta semana e é ao mesmo tempo último dia do Tempo do Advento, a liturgia contemplou missa normal de manhã (Lucas, 1, 67-79), à tarde (Mateus, 1, 18-25) e à noite (Lucas, 2, 1-14).

O evangelho que se estampa acima por inteiro e sobre o qual hoje se discorre (João, 1, 1-18), corresponde pois propriamente ao domingo, 25. Para esta missa, aliás, se faculta a opção do uso e contemplação de outro trecho de João e no mesmo capítulo, ou seja 1, 5.9-14.

De se perceber e constatar o quão minuciosa é a liturgia católica ao ensejo dos preparativos e do Natal propriamente dito. Comemoração do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Uma condigna e luminosa aura de júbilo cristão e católico.

O texto consagra a missão de João Batista, sobre quem Mateus dissera, lá no 3º. Domingo do advento que “de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista”.

Não obstante o bulício comercial que de certo modo distancia o comum das pessoas da espiritualidade maior e contemplação do Natal de Jesus, a Igreja caminha resoluta e roga do Menino Deus espargir benesses a uns e outros, a todos enfim.

Feliz Natal.

                                                                                                                  João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

15 dias atrás

Olhemo-nos de frente

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio