Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Estrada Não

Crédito: divulgação Estrada Não
Congestionamento, pedágio e mau tempo? Não...

Já aprendi a lição: em feriados de fim de ano não vou ao litoral paulista. Não é nenhum preconceito contra as praias de São Paulo. Já passei várias festas de fim de ano em Maresias e Ilha Comprida, Guarujá ou Caraguatatuba. Acontece que nos últimos anos essa é uma aventura à qual já não me atrevo.

Vivemos no Estado mais populoso da Federação. Temos os pedágios mais caros do país. Além da maior frota de veículos da América Latina. Também temos as melhores rodovias do Brasil, mas na hora de viajar todos convergem para o mesmo pedacinho de litoral, seja ao norte ou mais ao sul.

Ver imagens do movimento nas rodovias paulistas nesta época do ano me causa arrepios. Mas ninguém aprende. Nem mesmo a demora de quatro ou seis horas, a marcha lenta nos congestionamentos, os altos pedágios, não desestimulam a maioria a colocar carros, motos e vans nas estradas.

O problema nem é tanto a falta de paciência com o trânsito. Mas enquanto a viagem não termina, fica-se exposto a vários perigos. Acidentes, motoristas imprudentes ou alcoolizados, falhas no veículo, condições climáticas, problemas repentinos de saúde, etc.

Por isso, no fim de ano fico na minha cidade curtindo as ruas vazias e mais próximo dos amigos e familiares. Deixo para viajar em outras ocasiões e até para outros lugares. Claro, pois o Brasil vai muito além de Ubatuba, Santos e Iguape.

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo