Colunistas

Publicado: Sábado, 31 de outubro de 2015

Dor e sofrimento geram benesses eternas

Dor e sofrimento geram benesses eternas

 

FESTA DE TODOS OS SANTOS

31º. Domingo do Tempo Comum

1º.11.2015 – Ano “B” de Marcos

Evangelho segundo Mateus, 5, 1-12

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, e Jesus começou a ensiná-los:

“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.

Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.

Bem –aventurados os mansos, porque possuirão a terra.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.

Bem-aventurados  os puros de coração, porque verão a Deus.

Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.

Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.

Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós por causa de mim.

Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus.”

...............................................................................................................................

De modo indireto mas por inteiro, estão abrangidas praticamente todas as formas de malogro e sofrimento impingidas ao ser humano e, por semelhança, também aquelas não diretamente citadas, mas que pungem o coração, tamanhas as injustiças que grassam na terra.

E Jesus se apresenta e se compromete que o alívio, mediante Ele, virá um dia para todos os injustiçados, perseguidos e sofredores. Ele pode e quer minorar as dores de toda a humanidade.

E generaliza, num brado de esperança e certeza supremas, para assegurar que será grande a recompensa nos céus.

A festa do dia portanto se corporifica nessa promessa de cumprimento efetivo e certo, aos que lhe perfilarem o caminho, a salvação.

Bem assim, portanto, recaia esse texto esperançoso exatamente na data do domingo de dedicado a todos os santos.

Uma inovação desnecessária, sinal destes tempos, dizer-se diferentemente de outrora, que hoje se celebra a Festa de Todos os Santos e Santas, denominação que em escritos de outrora nem precisaram mencionar, se quiser se prender a um vernáculo escorreito.

Em qualquer documento ou livros sacros de anos passados não se cogitava dessa diferenciação de nomenclatura, tanto que o próprio Jesus, nas circunstâncias citadas, proclama uns e outros, todos, bem-aventurados.

O galardão da salvação eterna, a partir do evangelho de hoje, fixa com nitidez que o fato mero e simples de que se haja e se comporte o ser humano como cristão, não raro, pode lhe trazer pesadas e injustas consequências.

Se são dolorosas as injustiças acometidas contra quem quer que seja, por ser cristão a toda prova, eis aí a mão de Jesus estendida na sua direção.

                                                                                                                                                                                                        João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio