Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 15 de maio de 2015

Contra as Ideologias do Mundo

Crédito: Internet Contra as Ideologias do Mundo
Não pararemos de confrontar as ideologias mundanas. Continuaremos mostrando que há outro caminho, o de Jesus Cristo.

Continua em curso uma grande batalha entre as ideologias do mundo e os ideais cristãos. Muitos não percebem, distraídos pelo consumismo, o hedonismo, o culto a si mesmos, os prazeres sexuais, etc.

É mais que um embate ideológico. É também uma batalha espiritual cuja mística poucos enxergam. Tudo está interligado. Trata-se de uma peleja espiritual, travada no campo das idéias e que reflete diretamente na vida prática de todos, individualmente ou em sociedade.

Desde o início deste milênio cresceram as tentativas de sobrepujar os valores cristãos às ideologias mundanas. Não que antes estivesse fácil. Mas, nesses quinze anos, é notável o tamanho dessa onda tentando nos afogar.

Eis o que deseja o mundo:

- a desvalorização da vida, disfarçando as modalidades de assassinato: aborto, eutanásia, pena de morte, etc.

- a ridicularização da espiritualidade cristã: cujo objetivo é afirmar que Deus não existe, reduzindo Jesus Cristo a um hippye fofinho, fazendo piada de qualquer traço de santidade que exista no mundo, desprezando tudo que é sagrado na religiosidade do povo, etc.

- o desvirtuamento dos valores humanos mais básicos: saem a honestidade, o domínio de si mesmo, a simplicidade da vida, o esforço pessoal (meritocracia), o altruísmo (colocar o bem dos outros acima do bem pessoal), etc; entram o sucesso a qualquer custo, a entrega irresponsável aos impulsos sexuais e físicos em geral, a ostentação econômica, o favorecimento corrupto (vantagem pessoal), o individualismo ("que se danem todos, eu quero o que for melhor para a minha vida"), etc.

- a distorção das bases antropológicas e das leis naturais: acabando com o conceito de Família, colocando no mesmo patamar o Matrimônio (religioso) e a união de pessoas do mesmo sexo (casamento civil), incentivando à não reprodução ("filhos dão despesa demais e tiram a liberdade pessoal"), permitindo que cada um "escolha" o que deseja ser: homem, mulher, gay, lésbica, travesti, transgênero, paca, tatu, cotia, etc (embora o espelho e a biologia possam dizer o contrário).

Há disso e muito mais nessas campanhas, com afirmações sem embasamento algum e frases disfarçadas de politicamente corretas ou democráticas.

Os valores cristãos são contrários a todos os expostos acima. Há razões sólidas, experimentadas, provadas e comprovadas, para as resoluções que temos e vivemos. Os cristãos conscientes não podem se acovardar. É preciso nadar contra a corrente, enfrentar as ondas. Sem ódio, mas também sem medo.

É necessário ser tolerante com os intolerantes. Sim, acusam os cristãos de intolerância mas não demonstram a mínima boa vontade para um diálogo honesto. Pedem compreensão e "direitos", mas não procuram entender o modo como vivemos a nossa fé e desrespeitam o nosso direito de proclamar os valores nos quais fundamentamos a nossa existência.

Aviso aos navegantes: não desistiremos da nossa fé. Não deixaremos de falar nela. Não pararemos de confrontar as ideologias mundanas. Continuaremos mostrando que há outro caminho, vivido por muitos há mais de dois mil anos, muitíssimo melhor que as "novidades" do mundo: o caminho de Jesus Cristo e da sua Igreja.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo