Colunistas

Publicado: Quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Comportamento sedentário X Saúde gera

Crédito: www.google.com.br Comportamento sedentário X Saúde gera

Nos dias atuais cada vez é mais comum, depararmos com pessoas obesas ou com sobrepeso independentemente da idade. Podemos atrelar esse aumento de pessoas com o peso superior ao recomendado pelo estilo de vida desregrado, especialmente pelos fatores como dieta inadequada e pelo próprio sedentarismo.

O sedentarismo não é simplesmente uma classificação de um indivíduo que não pratica atividade física regular, mas sim, a um comportamento diário caracterizado pela quantidade de tempo destinado a um conjunto de atividades que não aumentam significativamente o gasto energético em relação ao repouso. Esta atitude vivida na atualidade, vem sendo descrita nos artigos científicos como comportamento sedentário, e tem sido correlacionado com o aumento da obesidade e do aparecimento de inúmeras doenças, como por exemplo, a diabetes e a hipertensão.

Estudos recentes sobre o tema sedentarismo e atividade física têm identificado e categorizado os indivíduos, não somente pelo seu nível de atividade física, mas sim pelo seu comportamento sedentário, ou seja, pelo conjunto de atividades que o mesmo realiza, as quais não aumentam significativamente o gasto energético acima do basal (repouso). Porém, muito se tem falado sobre os males do sedentarismo, associando uma pessoa sedentária, àquela que não pratica atividade física regular. Esta pessoa na verdade é inativa fisicamente (nova classificação) e tem seu risco muito mais elevado.

As evidências indicam que o indivíduo que apresenta excesso de tempo em comportamentos sedentários tem a ele associado uma série de problemas de saúde, independentemente do nível de atividade física que realiza durante o dia. Os benefícios da prática de atividade física para a saúde e qualidade de vida têm sido amplamente divulgados nos meios de comunicação, porém agora sabemos que um benefício adicional além da prática física diária, é o indivíduo tornar se mais ativo ao longo do dia, mesmo já cumprindo com as recomendações mínimas de atividade física, devendo este buscar subir mais escadas ao invés de usar o elevador, ir a pé ao trabalho, evitar ficar sentado por horas e tentar sempre que possível desenvolver atividades ocupacionais que englobem a utilização de movimentos corporais.

Assim se beneficiando, pela diminuição dos riscos de aparecimento de inúmeras doenças e consequentemente maior sobrevida, inclusive o pessoal da melhor idade, que nos dias atuais, apresentam crescimento em relação a expectativa de vida.

 

                                  Referência científica pesquisada

 

https://www.researchgate.net/profile/Rafael_Tassitano/publication/45494896_Physical_activity_and_sedentary_behavior_among_adolescent_high_school_students/links/0deec5334554abbb45000000/Physical-activity-and-sedentary-behavior-among-adolescent-high-school-students.pdf

Comentários

Entendendo o mundo fitness

Pedro de P. L. Aguiar

Pedro de P. L. Aguiar

Graduado em Educação Física pelo Ceunsp; Pós-graduado em bioquímica, fisiologia, treinamento, nutrição desportiva pela Unicamp; e Pós-graduado em fisiologia do exercício com ênfase em envelhecimento, saúde e doenças na USP.

Arquivo