Colunistas

Publicado: Sábado, 6 de maio de 2017

Com Jesus, nada a temer

Com Jesus, nada a temer

 

 

4º. DOMINGO da PÁSCOA

Liturgia do Ano “A” de Mateus

Evangelho (João, 10, 1-10)

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, disse Jesus:

“Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante.

Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas.

A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz..

Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.

Jesus contou-lhes essa parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer.

Então Jesus continuou:

“Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas.

Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram.

Eu sou a porta.

Quem entra por mim será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem.

O ladrão vem só para roubar, matar e destruir.

Eu vim para que tenham vida e vida em abundância”.    “”

...............................................................................................................................

Esta passagem, pela fala taxativa de Jesus, não deixa sombra de dúvida. Entretanto, não obstante a clareza de sua advertência, percebe que nem assim o tinham compreendido.

Pacientemente, faz ver então aos discípulos que qualquer outro que não seja Ele, o Mestre, só os procuraria com o fito de iludir e matar.

Jesus promete vida e abundância.

Portanto, nem que a falácia do mal venha emoldurada de falsos atrativos, é identificá-los desde logo e deles fugir.

Tampouco se permitam os fiéis se tomar de medo pela firmeza da peroração de Jesus.

 Ele não amedronta e é acolhedor. Apenas cuida de advertir e recomendar cautelal, porque sabe que não faltam aqueles tomados de vilania e falsidade, soltos, à cata de vítimas.

João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio