Colunistas

Publicado: Quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ciclo das parábolas de Jesus

XXVII Domingo do Tempo Comum.

Dois de outubro.  2011.

Evangelho segundo Mateus (21, 33-43)

*   *   *   *   *   *   *

”  “ Naquele tempo, Jesus disse aos sumos sacerdotes e anciãos do povo: “Escutai esta outra parábola: certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-as a vinhateiros e viajou para o estrangeiro. Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos. Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados , espancaram um, mataram outro e o terceiro apedrejaram. O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. Finalmente, o proprietário enviou-lhes o seu filho, pensando: `Ao meu filho eles vão respeita.`  Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si:  `Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse de sua herança!`  Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. Pois bem, quando o dono da vinha voltar, o que fará com esses vinhateiros?”Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.

Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas escrituras: `A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isso foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos`?  Por isso eu vos digo, o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos”.   “”

*   *   *   *   *   *

Vive-se, por assim dizer, um ciclo das parábolas na liturgia dominical.

Na mesma linha e estilo de semanas anteriores, nesta e ainda para a vindoura, Mateus segue em reprodução de várias delas, elucidativas, porque, de história em história e comparações, Jesus se fazia entender por qualquer público.

Entre outras aplicações e entendimento da parábola de hoje, seja permitido entrever uma referência explícita ao fato de que séculos afora, antes da vinda de Jesus, Deus Nosso Senhor proporcionou aos povos, profetas e homens íntegros na vida e na fé, para orientá-los. Povos escolhidos, bem se sabe. Contudo, rejeitaram e fizeram pouco dessa predileção e especial privilégio deles.

Afinal o próprio Filho de Deus, Jesus, foi enviado e ainda assim o rejeitaram, a ponto de submetê-lo a uma cruz.

A Igreja entanto, em mãos de outros, ainda com as dificuldades que se repetem em tempos modernos, prospera e confia na previsão de que contra ela não prevalecerão o maligno e suas astúcias.

Frutos são colhidos, sim.

                                                           João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio