Colunistas

Publicado: Sábado, 18 de maio de 2013

Casamento ou União Civil?

Crédito: Internet Casamento ou União Civil?
Casamento é graça divina; união civil é contrato.

Volta à baila na grande mídia o assunto do "casamento" entre pessoas do mesmo sexo. Creio que a Imprensa sempre faz uma grande confusão a respeito dos termos (palavras).

A questão é saber se a tal confusão é intencional (para banalizar a opção do casamento) ou se é fruto da ignorância dos colegas jornalistas (não somos obrigados a saber tudo, né? Mas somos obrigados a estudar sempre...).

Na minha simples opinião, "casamento" é a cerimônia religiosa de união entre pessoas de sexos diferentes (um casal), durante a qual, diante de toda a sociedade (cerimônia também social, portanto) os noivos recebem o sacramento do Matrimônio (um dos sete sacramentos existentes na Igreja Católica). Como é graça divina, o sacramento do Matrimônio é indissolúvel: não separe o homem aquilo que Deus uniu. E assim, o casal vive o casamento.

O que as pessoas do mesmo sexo, que desejam se unir, vêm lutando para conseguir, é outra coisa. Trata-se do reconhecimento de direitos e deveres de um para com o outro e do Estado para com eles, de acordo com as leis vigentes no país. Nada além de uma união civil, igual a um contrato, feito em comum acordo não por um casal (o termo casal necessita da distinção de dois gêneros), mas por um "par" (um par de homens ou um par de mulheres).

É algo que pode ser desfeito a qualquer momento, com as partes concordando ou não (litigioso). Não tem nada de religioso nisso, trata-se de um procedimento laico como é o Estado. Tanto é verdade, que permanece sendo realizado em cartórios e não em templos religiosos.
Assim, "casamento" e "união civil" são coisas bem diferentes.

Que cada pessoa exerça o seu direito de optar pelo que achar melhor para si.Mas não queiram obrigar a Igreja Católica a se adaptar em questões inadaptáveis, principalmente no que se refere à sua Doutrina, mas sobretudo contrariando a realidade dos fatos.

E a isso, ninguém chame de intransigência. Chame de: coerência.
Afinal, faz mais de dois mil anos que a Igreja Católica conserva sua Doutrina e não é por causa de alguns modismos modernosos de algumas décadas que tudo será virado pelo avesso.

Então, onde se vê publicado "Casal gay consegue realizar o sonho do casamento" deve-se na realidade ler "Casal gay consegue o direito de viver em união civil".

Finalizando: não me venham com a onda do politicamente correto, querendo ver homofobia no que foi escrito acima. Não é nada disso, apenas estou colocando os pingos nas letras certas, esclarecendo o que é e o que não é de acordo com a Doutrina da Igreja Católica. O que interessa mais aos que são católicos e menos aos que não o são ainda e por isso não a compreendem em sua totalidade.

Amém.


- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

- Acompanhe o Programa Amém (3ª feiras, às 20h) em www.novaitufm.com.br

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo

13 dias atrás

CATÓLICO MEIA-BOCA

26 dias atrás

Chame o Padre!

27 de junho de 2019

Tudo, Menos Católico...