Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 28 de julho de 2010

Casamento Homossexual

Casamento Homossexual
A união entre homossexuais sempre será polêmica

Há uma confusão semântica essencial sobre a questão do “casamento” entre homossexuais. Na visão da Igreja, casamento é sinônimo de “matrimônio”. E este só pode acontecer entre um homem e uma mulher. Ponto final.

Mais correto é tratar o tema como “união civil entre pessoas do mesmo sexo”, pois tais termos se referem a duas pessoas, dois homens ou duas mulheres, que se unem perante a sociedade e passam a partilhar de direitos e deveres instituídos pelo Código Civil.

Trata-se de uma questão de perspectiva. Para os católicos praticantes, a união entre homossexuais jamais será algo natural. Tolerado, não aprovado. Para quem não leva em conta a doutrina católica é um direito constitucional, um sinal de modernidade e das práticas democráticas na sociedade.

Por um lado, creio que cada um tem seu livre-arbítrio e o direito de fazer o que desejar com a própria vida, contanto que não prejudique outras pessoas ou a sociedade em geral. De outro lado, isso não significa que algumas decisões não irão gerar repercussão e consequências.

A união entre homossexuais sempre será polêmica. Sempre haverá quem apóie e quem condene. Querer que a Igreja aprove o assunto é impossível. Querer que os homossexuais não se ofendam com isso, também é. O que não vale a pena é gastar saliva ou tinta com ofensas e preconceitos. Um cabo-de-guerra desses ninguém vence, só serve para arrancar sangue das mãos.

Católicos praticantes devem usar da caridade e rezar pelos homossexuais, mesmo não entendendo essa opção sexual. Não foi Jesus quem ensinou a rezar até mesmo pelos inimigos? Homossexuais devem deixar a Igreja em paz com sua doutrina e práticas, mais ainda caso não se interessem ou não desejem praticar a religião.

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo