Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Carta da filhinha querida

“Querido Papai e Querida Mamãe,

Como estão as coisas aí em casa? Tudo bem? Espero que sim!

Parece que foi ontem, mas estou completando seis meses fora de casa. Nunca imaginei o quanto poderia amadurecer ao sair de casa para viver aqui na capital!

As aulas na faculdade começaram bem. A turma é bem legal, tem umas figuras muito engraçadas. Vocês sabem como faço amizades rapidamente e isso me ajudou muito.

Foi a convite do Zecão e da Aninha que, há questão de três meses, fui a uma festinha em um prédio aqui perto. Tive que matar aula da faculdade, mas uma vez só não tem problema, certo?

Ainda bem que faltei à aula! A festa foi na casa do Jorginho, sobrinho de um vereador. Muita música, comida e bebida, em um apartamento de cobertura com vista para a principal avenida daqui!

O melhor da festa foi quem eu conheci lá: o Peter. Nos apaixonamos perdidamente logo à primeira vista. Acho que vocês irão gostar dele rapidinho.

Filho de empresários, o Peter revoltou-se contra esse sistema capitalista injusto, que beneficia os ricos às custas dos sofrimentos dos pobres. Ele vive de um trabalho alternativo: é vendedor de produções cinematográficas sem direitos autorais (vende DVDs pirata como ambulante).

Não pensem que é um trabalho para a ralé. Muita gente vive disso atualmente. O que o Peter ganha é suficiente para manter a pequena quitinete onde vivemos. Pois é, passei a morar com ele já há três meses e estava aguardando o melhor momento para contar.

Não pensem que foi uma decisão impensada. Só tomei coragem ao descobrir minha gravidez. É claro que a gente não tinha planejado isso para agora, mas para tudo se dá um jeito. 

Estou pensando em abandonar a faculdade, pois o Peter quer que nosso bebê seja egípcio. Só estamos pensando em como ir ao Egito, mas parece que a melhor alternativa até agora é viajar no porão de algum navio mercante.

Fora essas indecisões normais da vida de qualquer jovem, está tudo bem por aqui. Espero que vocês estejam felizes por mim! Fiquem despreocupados, mandarei um cartão postal no ano que vem!

Mil beijos, da sua querida filha, Roberta”.

P.S.: Desculpem pelo susto, mas queria que vocês vissem como há coisas muito mais graves na vida. Na verdade, apenas fui reprovada em três matérias deste semestre. Enviem o dinheiro da rematrícula.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo