Colunistas

Publicado: Domingo, 30 de dezembro de 2012

Carta Aos Governantes de Itu 2013

Crédito: Internet Carta Aos Governantes de Itu 2013
Quem sou eu pra dar conselhos... Mas ficam as dicas.

No primeiro dia de 2013, vocês passam a ser os novos governantes da cidade de Itu pelos próximos quatro anos. Tomo a liberdade de chamar os novos Prefeito e Vice-Prefeito, Vereadores e Vereadoras de “vocês” mesmo. Sem formalidades. Após tanta simpatia e abraços eleitorais no ano passado, soaria falso usar os pronomes de tratamento que a Língua Portuguesa exige. Além do mais, esta é uma carta e não um documento.

Fiquei satisfeito com a grande renovação na Câmara de Vereadores. Pena que, mais cedo ou mais tarde, alguns de vocês serão atraídos por cargos e algumas figurinhas da política local voltarão a freqüentar a nossa Casa de Leis, mesmo não sendo eleitos. A turma sempre se arranja... Agradeçamos à lei da suplência!

Ponto positivo foi a eleição do mais votado e estimado Olavo Volpato. Também me alegrou a vitória do Eduardo Ortiz, em sua terceira disputa. Um da velha guarda e outro da nova geração, ambos são dignos representantes e praticantes da moral social que Igreja Católica prega.

Tenho muitas sugestões, mas lançarei apenas três para que os nobres vereadores e vereadoras reflitam antes de executá-las em favor do povo ituano:

a)    Redução imediata do vergonhoso salário de dez mil reais (fora verbas de gabinete), uma torta na cara do povo;

b)    Realização de duas sessões semanais na Câmara Municipal, em vez de apenas uma mísera sessãozinha: vamos trabalhar mais!;

c)    Que as sessões de Câmara sejam realizadas após as 19h, facilitando a presença do povo que trabalha e sejam também transmitidas ao vivo pela internet;

Recado dado.

Dirijo-me agora ao Tuíze, que durante a campanha foi lá onde trabalho apertar a minha mão. Espero sinceramente que você (permita a liberdade explicada no primeiro parágrafo) realmente faça a sua gestão da cidade. Com humildade, faço também três sugestões, encerrando com um alerta.

As sugestões:

a)    Implante novas formas para gerenciar e administrar o poder público, ficando de olho na questão da corrupção (segundo enquete do site UOL durante as eleições, a corrupção foi o problema mais apontado pelos ituanos);

b)    Priorize não apenas a busca por indústrias e empregos mas, sobretudo, o bem-estar dos nossos trabalhadores e trabalhadoras. Forneça, antes de qualquer coisa, creches e ensino público de qualidade para que nossas crianças e jovens possam vir a formar uma sociedade ituana mais qualificada e preparada para a vida. Ah, abaixe a tarifa do ônibus!;

c)    Não se deixe enredar pelos meandros da política interesseira, o que certamente tira o foco na hora de decidir entre o que é bom para o povo e o que é bom para o cargo.

Para encerrar, um alerta: você não foi eleito pela maioria. Dos 117.400 eleitores, apenas 33.384 ituanos aceitaram suas propostas.

Dos outros 84.016 eleitores: não votaram, anularam ou votaram em branco 35.479 pessoas (eis o verdadeiro primeiro colocado das nossas eleições, o que é preocupante).

Juntos, os candidatos da oposição também o superaram em votos: Claudinho do Alvorada com 15.917 deles; Oswaldo Sonsini com 31.612 votos; somando então 47.529 pessoas. Não posso esquecer dos 1.080 votos do Renato Benedetti.

Quem sou eu pra dar conselhos, ainda mais sobre Política. Não sou do ramo, mas fica o alerta: nos próximos quatro anos, transforme nossa cidade em uma verdadeira jóia paulista no campo das Artes, da Economia, da Infra-Estrutura, da Educação, do Esporte, da Saúde, da Habitação e etcéteras. Faça que Itu seja novamente respeitada em relação ao desenvolvimento a olhos vistos de cidades como Salto e Indaiatuba. Caso contrário, os números vindos das urnas podem não ser tão benevolentes em 2016...

A todos nós, governantes e governados, um Feliz 2013! E que Deus nos abençoe! Amém!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo