Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

"Big Brother Brasil um programa imbecil"

É com este título forte, dito certa vez, pelo poeta e compositor Antonio Barreto que iniciamos esta  crônica.

A bem da verdade não deveríamos perder tempo com esse assunto ridículo, desvairado e imbecil. Como diz o ditado popular: “Não vale a pena gastar boa cera com mal defunto”.

Mas, está mais do que na hora de dar um BASTA em toda essa palhaçada. Saber que milhões de brasileiros ficam durante três meses impassíveis diante da telinha assistindo a um programa vazio e fútil e, pior, dia por dia vendo agressão contra a família brasileira.

Exploração sexual, bebida, promiscuidade, abundância, desperdício, vagabundagem, ócio, flatulências ocultas (edredom)... e os televisivos assistindo e suspirando por uma “boquinha” daquelas.

Qualquer carinha bonita com corpo de galã já são requisitos para ser hóspede daquele curral ou daquele hospício!

E ainda como se não bastasse chega ao conhecimento dos brasileiros que a “poderosa” globo comemora a compra dos direitos do infausto BBB até o ano 2020, tendo em vista a certeza de renovar o “belo e polpudo” contrato.

Que calamidade! Que desserviço à população! 500 milhões, um bilhão de reais...  para distrair uma nação inteira durante três meses com futilidade, leviandade e vulgaridade.

Que país é este meu Deus que não tem ninguém para tirar definitivamente este programa do ar?

Pedro Bial o renomado  jornalista se submeteu a ser o apresentador dessa “barbárie”, foi infeliz quando teve o descaramento e a ignorância de chamar  de “os coitadinhos” de heróis (sic).

O poeta e compositor Antonio Barreto não deixou por menos e deu sua resposta: “Respeite Pedro Bial nosso povo brasileiro, que acorda de madrugada e trabalha o dia inteiro. Este sim é um povo herói”.

Vamos cada um fazer a sua parte e orientar todos a nossa volta que devemos acabar com as ligações apoiando essa besteira em prol dos desocupados.

Aos patrocinadores, tantas entidades pedindo um mínimo para acabar com a fome de tantas crianças e eles gastando milhões com essa baixaria.

“Quem financia a baixaria é contra a cidadania”.

Como cristãos, respeitamos a livre manifestação de quem pensa diversamente de nós. Mas, para tudo tem um limite e a regra básica é: Respeite para ser respeitado.

Pronto falei!

Comentários

Varanda da Saudade

Ditinha Schanoski

Ditinha Schanoski

Jornalista ituana, trabalhou no jornal A Federação e é articulista de vários jornais e revistas. Membro da ACADIL, SACI, UARD, Gvcmi e outros grupos. Agraciada com diversos prêmios, como a Medalha Dom Gabriel. Nomeada Profissional Ético de 2014.

Arquivo

13 dias atrás

Medo! Vou te contar...

24 dias atrás

Você gosta de Café?

12 de julho de 2018

Uma gota d'água

28 de junho de 2018

Profissional Ético do Ano