Colunistas

Publicado: Sábado, 25 de novembro de 2017

Automaticamente

REFLEXÃO DOMINICAL – 26.11.2017

Festa de Cristo Rei – Ano “A” de Mateus

Evangelho (Mt. 25,31-46)

 

*

“”    Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Quando o Filho do homem vier em sua glória, então se assentará em seu trono glorioso.

Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos.

E colherá as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

Então o rei dirá aos que estiverem à sua direita:

´Vinde benditos do meu Pai! Recebei como herança o reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo!

Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidaste de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar.

Então os justos lhe perguntarão:

´Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e lhe demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?´

Então o rei lhes responderá:

´Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes!´

Depois o rei dirá aos que estiverem à sua esquerda:

´Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo do inferno preparado para o diabo e para os seus anjos.

Pois eu estava com fome e não me destes de comer, eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar´.

Responderão também eles:

´Senhor, quando foi que te vimos com fome ou com sede, como estrangeiro ou nu,  doente ou preso, e não te servimos?´

Então o rei lhes responderá:

‘ Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a nenhum desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!´

Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

 

*

Consecutivamente, por várias semanas que foram até além de um mês, as lições do evangelho laboram num quase que mesmo assunto.

 Insistentemente a lembrar que dons de Deus, distribuídos diferentemente, tanto na sua qualidade como na quantidade, recaem sobre pessoas de todos os predicados imagináveis. Cada ser humano com suas próprias características.

O importante, - deduz-se dessas lições, - consiste mesmo em que cada qual se conscientize de suas qualidades e dons e, na proporção de cada um, dedique-se ao máximo possível no exercício da caridade, da compreensão dos limites dos menos favorecidos.

Hoje, então, o evangelho corrobora e consagra em plenitude esse fato, de que a extensão do amor a Deus é intrínseco ao zelo e bem-querer que o fiel tenha em relação aos seus semelhantes.

“Ama o próximo como a ti mesmo”, não é assim que se ouve e se sabe desde todos os tempos?

No mesmo instante em que se cumpre e se realiza esse intento junto aos irmãos, o fazem esses fiéis em relação a Deus.

Automaticamente.

Apenas se cuide enfim de que esse “automaticamente” se realize sem perder de vista o envolvimento da alma, da espiritualidade, do prazer de servir a outrem, mas sempre em nome dele, Jesus!

                                                                                   João Paulo

 

 

                                                                 

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

22 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio