Colunistas

Publicado: Domingo, 17 de abril de 2016

As ovelhas fiéis ...

As ovelhas fiéis ...

 

 

4º. DOMINGO DA PÁSCOA

17.04.2016 – Liturgia do Ano “C”

Evangelho (João, 10, 27-30)

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, disse Jesus:

“As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.

Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão.

Meu Pai, que me deus estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da  mão do Pai.

Eu e o Pai somos um”.    “”

...............................................................................................................................

 O evangelho deste 4º. Domingo da Páscoa, seja ele deveras sucinto, traz porém no bojo conteúdo amplo e da maior clareza, eis que Jesus fala na primeira pessoa, diretamente, sem rebuços.

Qualifica, nos vários aspectos, as virtudes das ovelhas fiéis e que, por isso mesmo, o seguem tranquilas e confiantes. 

Que expressão forte, se não mais ainda consoladora, o dizer-se que ninguém vai arrebatar essas ovelhas, fiéis, de suas mãos! E isso porque pelo Pai é que elas foram dadas a ele, Jesus.

Se o Pai no-las protege, o que mais dizer com o tom categórico do mistério da Trindade Una e Santa, com o fecho, inconfundível:

“Eu e o Pai somos um”.

Ainda para tornar mais evidente o avanço e o significado dessa passagem, é repetir que Jesus não nomeia nem pormenoriza dotes e virtudes das almas que o seguem, quais sejam elas. Conforta-se porque ele as tem.

Bem, como lição e indagação a nós outros, fiéis de todos os tempos, membros da igreja verdadeira, fundada por Jesus, paira então uma questão.

Sob exame pessoal e íntimo, cada qual se situaria hoje incluído nesse amanho das almas seguras, tão zelosas e conscientes, assim qualificadas objetivamente por Jesus?

Ele não pormenorizou o caráter de nenhuma das almas comparadas a ovelhas fiéis, conforme expressão tácita e sonora dele. Menciona sim e enfaticamente que elas existem e o seguem.

Posso eu a esta altura situar-me como inserido nesse rol de almas absolutamente tranquilas porque no colo do Mestre, como presente do Pai?

                                                                                      João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

15 dias atrás

Olhemo-nos de frente

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio