Colunistas

Publicado: Domingo, 27 de novembro de 2016

Aqui, já é Ano Novo

Aqui, já é Ano Novo

 

1o. DOMINGO DO ADVENTO – 27.11.2016

Início da Liturgia do Ano “A” de Mateus

Evangelho segundo Mateus, 24, 37-44

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos:

“A vinda do Filho do homem será como no tempo de Noé. Pois nos dias antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca.

E eles nada perceberam até que veio o dilúvio e arrastou a todos.

Assim acontecerá também na vinda do Filho do homem.

Dois homens estarão trabalhando no campo; um será levado e o outro será deixado.

Duas mulheres estarão moendo no moinho; uma será levada e a outra será deixada.

Portanto ficai atentos, pois não sabeis em que dia virá o Senhor.

Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse roubada.

Por isso, também vós ficai preparados!

Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do homem virá.”    “”

...............................................................................................................................

Por demais sabido, claro, que, na Igreja Católica, o Ano Litúrgico não coincide necessariamente com o tempo do Ano Civil. Como igualmente se sabe que tudo se inicia com os tempos ditos do Advento. Todo um ciclo preparatório para a data maior da Cristandade, o Natal, bem à vista desde já.

É sabido que as pessoas prudentes e conscientes da transitoriedade terrena hão de estar preparadas. A ida desta terra não manda aviso e, não raro, constatam-se a toda hora eventos de mortes repentinas.

Por isso – e nunca por medo, porque se estaria a recair numa quase infantilidade – ressalta-se neste evangelho a conveniência de se estarem todos preparados.

Tampouco se há de enxergar nessas recomendações de prudência um sentido de negociação. Eu me cuido, mas que então não seja surpreendido. Uma conduta assim estaria a retratar infantilismo religioso.

Com naturalidade e alegria, há que se agradecer a Deus o dom da vida que, bem cuidado, abre por assim dizer as portas futuras da glória eterna, a visão beatífica de Deus.

Bem pensado – e já se o dissera mais vezes – é perceber a mão de Jesus sobre o ombro, Ele sempre presente e inspirador de todas as atitudes humanas.

                                                                                                          João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio