Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 4 de maio de 2009

Amores de Adolescentes

Marcelo e Silvia, Rubens e Betinha, eram muito amigos e estavam sempre juntos... Um dia Rubens arranjou um bom emprego na capital e partiu cheio de esperanças. Ia ganhar bem, arrumar sua vida e um dia voltaria para buscar a Betinha.
 
Na despedida, Rubens pediu ao Marcelo e à Sílvia que tomassem conta da Betinha, não deixassem que ela o esquecesse. Betinha ficou triste, mas ao mesmo tempo esperançosa de que ele se colocasse bem e pudesse realizar o seu sonho, o casamento.
 
A amizade de Betinha com Marcelo e Silvia continuou a mesma, mas a situação agora era diferente. Embora eles sempre a convidassem, ela já não achava muita graça em participar de seus programas. Sentia muito a falta do Rubens.
 
No ano seguinte foi à vez da Silvia ir para a capital, estudar e trabalhar. Marcelo e Betinha, agora sozinhos, começaram a se encontrar, a sair juntos e sem que eles mesmos se apercebessem foram se apegando e acabaram se apaixonando e assumindo o namoro.
 
Continuavam, no entanto, a manter correspondência com os dois ausentes. E agora? Que fazer? Como contar a eles? Sabiam que eles nunca os perdoariam. Sentir-se-iam traídos e a última coisa que eles queriam era magoá-los.
 
Foram adiando a revelação até o dia que a Sílvia anunciou que viria passar um fim de semana na cidade. Era chegado o momento. Não dava mais para protelar. Marcelo disse que seria muito difícil para ele falar com a Sílvia. Que falasse a Betinha. As mulheres têm mais jeito para lidar com situações delicadas. (os homens são peritos em largar a batata quente na mão das mulheres).
 
E lá foi a Betinha toda sem jeito falar com a Sílvia:
- Tenho uma coisa muito chata para lhe contar...
- Que foi?
- É o Marcelo... Ele arranjou outra namorada ...
 
Sílvia não teve nenhuma das reações esperadas por Betinha. Não desmaiou, não chorou, nem mesmo esbravejou.
- Não quis dar o gosto, pensou a Betinha.
 
Perguntou, fingindo indiferença:
- É? E quem é ela? Eu conheço? 
- A namorada dele s-o-u e-u! A gente não queria magoar a você nem ao Rubens, mas... Aconteceu...
 
Houve um momento de perplexidade e logo em seguida a Sílvia deu uma risada.
- Sabe que vocês me facilitaram as coisas? Eu vim especialmente para contar a vocês que... O Rubens e eu estamos namorando... A gente também não queria magoá-los...
Comentários

Os contos da Maith

Maith

Maith

Escritora amadora, apelidada carinhosamente de bisavó blogueira. Vive em Sorocaba.

Arquivo

30 de abril de 2012

Um rosto barbado

23 de abril de 2012

O ovo da Páscoa

16 de abril de 2012

Pode me chamar de Judas

9 de abril de 2012

Do diário de uma adolescente

2 de abril de 2012

Flores da minha vida