Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Acreditamos

Acreditamos

 

 

33º. DOMINGO DO TEMPO COMUM

Liturgia do Ano “B” – 15.11.2015

Evangelho segundo Marcos (13, 24-32)

...............................................................................................................................

“”  Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Naqueles dias, depois da grande tribulação, o sol vai se escurecer e a lua não brilhará mais, as estrelas começarão a cair do céu e as forças do céu serão abaladas.

Então vereis o Filho do homem vindo nas nuvens com grande poder e glória.

Ele enviará os anjos aos quatro cantos da terra. Aprendei, pois, da figueira, esta parábola: quando seus ramos ficam verdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto.

Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Filho do homem está próximo às portas.

Em verdade vos digo, esta geração não passará até que tudo isso aconteça.

O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu nem o Filho, mas somente o Pai”

...............................................................................................................................

Duas situações se inferem como definidas numa visão ligeira do texto de hoje, que toma de certo modo a aparência de ficção.

As palavras de Jesus, sempre, enunciam no entanto uma realidade.

Assim, o que comumente se denomina fim dos tempos, dar-se-á concretamente.

De outra parte, quando e exatamente como, em todos os seus detalhes e pormenores, somente o Pai tem a conta dessas premissas.

Diante pois do que para o comum dos mortais seja dado entrever, fica assente que a humanidade que avança e retrocede ao mesmo tempo, no final da vida terrestre, aí sim se reencontrará para o Juízo final.

Laços humanos de simpatia e convivência e outras premissas nascem e morrem num plano humano de mera conjetura. Somente o Pai, repita-se o dizer do Mestre, sabe desses mistérios.

De todo modo e finalmente, um aprofundamento do significado do texto deste 33º. Domingo do Ano “B” de Marcos, incumbiria com precisão somente a partir das lições fundamentadas dos teólogos.

Em suma, vez mais, hora de ser grato a Deus Nosso Senhor pela graça incomensurável do dom da fé e do humilde reconhecimento do quanto é limitada a inteligência do ser humano.

Acreditamos!

E que se façam, todos e cada um, firmes, inabalavelmente firmes na fé.

                                                                                                                        João Paulo

 

EM TEMPO: Na noite do sábado, 14, fora postada por lapso a Reflexão sob o título de "Jesus é Rei", na verdade prevista somente para o dia 29.11. Retirada agora,12h25 de 16.11, para a publicação correta, ou seja, essa que se vê acima.

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio