Colunistas

Publicado: Sábado, 11 de agosto de 2012

Achegue-se da mesa

TEMPO COMUM – 2012, agosto, 12.

XIX DOMINGO

Evangelho (João, 6, 41-51)

...........................................................................................................

“”    Naquele tempo, os judeus começaram a murmurar a respeito de Jesus, porque havia dito: “Eu sou o pão da vida que desceu do céu”.

Eles comentavam: “Não é este Jesus o filho de José? Não conhecemos seu pai e sua mãe? Como então pode dizer que desceu do céu?”

Jesus respondeu:

 “Não murmureis entre vós. Ninguém pode vir a Amim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos profetas: ‘Todos serão discípulos de Deus’. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído vem a mim. Não que alguém já tenha visto o Pai. Em verdade, em verdade vos digo, quem crê possui a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer nunca morrerá. Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem, comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”.   “”

............................................................................................................

Jesus faz afirmações categóricas e vigorosas:

“Eu sou o pão que desceu do céu”. (Versículo 41).

“Eu sou o pão da vida”. (Versículo 48).

“Eu sou o pão vivo que desceu do céu”. (Versículo 51).

Compreensível que, naquela altura, o povo não tenha compreendido essa linguagem, a então parecer até ousada.

Note-se que no mesmo versículo 51, Ela ainda diz que o pão que dará é a sua própria carne.

Mas nunca dessas declarações Ele recuou ou as modificou ou corrigiu.

Ao depois, mais tarde, ao instituir a Eucaristia, os fatos ficaram mais inteligíveis e mais próximos.

Finalmente, pela Ressurreição e Ascensão, como que todos os seus milagres foram ratificados e deles ninguém mais haveria de duvidar.

Ao cristão de hoje, principalmente, se fiel, dirige-se com inteira confiança e esperança à mesa de comunhão para receber verdadeiramente o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Acheguemo-nos todos dessa mesa.

                                                                                              João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

15 dias atrás

Olhemo-nos de frente

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio