Colunistas

Publicado: Sábado, 11 de julho de 2015

A Tática do Diabo (Não Se Deixe Enganar)

Crédito: Internet A Tática do Diabo (Não Se Deixe Enganar)
Não importa quem você é: o diabo odeia você e tudo o que você ama.

Escrevo sobre o diabo e o artigo chama mais atenção nos leitores. É fácil explicar tal fascínio. Lúcifer foi o mais bonito, o mais forte e o mais inteligente dos anjos criados por Deus.

Em resumo, quando soube que Deus criaria o ser humano, Lúcifer caiu no próprio orgulho ferido e revoltou-se. Não aceitou que nós, criaturas tão cheias de falhas, fôssemos tão amados. Afastou-se de Deus e quis brigar com Ele. Foi expulso do Céu por Miguel, outro anjo grandioso, chefe do exército celeste.

Lúcifer foi remoer-se nas profundezas. Não conseguiu ficar quietinho. Seu orgulho ferido transformou-se em ódio eterno pela humanidade. Não importa quem você é: o diabo odeia você com todas as forças. O maior desejo dele é acabar com todo ser humano: sabe que isso causará um desgosto tremendo em Deus.

Lúcifer utiliza uma tática maquiavélica. A melhor estratégia do diabo é nos fazer pensar que ele não existe. Se o diabo não existe, não precisa ser combatido e não é culpado pelo mal no mundo; se não existe e não tem culpa, então a culpa de tudo o que há de errado é do ser humano; então os problemas universais da humanidade são culpa dela mesma e para acabar com tanta maldade é necessário que nos destruamos uns aos outros.

Muitos não se dão conta dessa tática diabólica e colaboram com o diabo. Há até adoradores desse ser odioso: os satanistas, que freqüentam as chamadas "missas negras".

O diabo é quem mais sabe sobre Deus e sobre a Bíblia. É o que mais conhece as fragilidades humanas. O diabo não é ateu, pois sabe que de fato Deus existe. Mas se alegra com o ateísmo, pois quem não está do lado de Deus está mais perto do inferno.

Embora seja um adversário de Deus, Lúcifer não é deus algum. Ele é uma criatura, assim como qualquer um de nós. É uma criatura poderosíssima, mas não é páreo para a onipotência divina. O destino de Lúcifer está traçado: um dia será finalmente vencido em tudo, encarcerado e acorrentado em seu próprio mal.

Por isso é que devemos nos esforçar em levar uma vida com Deus. Ao fim desta nossa vida estaremos livres do diabo se formos para a morada celeste. Senão poderemos descobrir, tarde demais, como é ficar para sempre no colo do capeta.

Deus nos livre de tão infeliz destino.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo