Colunistas

Publicado: Domingo, 23 de agosto de 2015

A quem iremos?

A quem iremos?

 

 

21º. DOMINGO DO TEMPO COMUM

23.8.2015 – Ano “B” de Marcos

Evangelho (João, 6. 60-69)

...............................................................................................................................

“”   Naquele tempo, muitos dos discípulos de Jesus que o escutaram, disseram:

“Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?”

Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou:

“Isto vos escandaliza? E quando virdes o Filho do homem subindo para onde estava antes? O Espírito é que dá a vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. Mas entre vós há alguns que não creem.”

Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo.

E acrescentou:

“É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim a não ser que lhe seja concedido pelo Pai”.

A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele.

Então Jesus disse aos doze:

“Vós também vos quereis ir embora?”

Simão Pedro respondeu:

“A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o santo de Deus”.

...............................................................................................................................

Observa-se que as palavras e a missão de Jesus tocam o coração diferentemente a cada homem. Enquanto uns se filiem logo à sua comunidade ambulante, outros permanecem na sua localidade e desistem. Endurecidos de coração, não foi suficiente presenciar atos miraculosos e optaram por desistir de seguir o Mestre.

Exatamente aí se sabe embora nem se entenda, a extensão da bondade divina que convida e acena mas não impõe nem obriga.

Fiéis, do primeiro dia em diante, firmes na fé, esses os discípulos mais próximos, os apóstolos.

E é exatamente no instante do questionamento de Jesus, que Pedro se adianta e assinala a pergunta que atravessou todos os tempos:

“A quem iremos, Senhor?”

Não há dois caminhos.

Seja, pois, essa direção única – Jesus, no todo e por tudo – certeza da salvação e vida gloriosa na eternidade.

Ver Jesus, dádiva suprema.

- A quem iremos? A pergunta que não cala.

 

                                                                                                      João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio