Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

A primeira confissão

REFLEXÃO DOMINICAL – 10.2.2019

5º. do Tempo Comum – Liturgia do Ano “C”

Evangelho (Lucas, 5, 1-11)

...........................................................................

 

“”     Naquele tempo, Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor para ouvir a palavra de Deus.

Jesus vu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores tinham desembarcado e lavavam a rede.

Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.

Quando acabou de falar, disse a Simão:

“Avança para águas mais profundas e lançai vossas redes para a pesca”.

Simão respondeu:

“Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”.

Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes, que as redes se rompiam.

Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.

Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-e aos pés de Jesus, dizendo:

“Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!”

É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer.

Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados.

Jesus, porém, disse a Simão:

“Não tenhas medo! De hoje em diante, tu serás pescador de homens”.

Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

..................................................................................

 

Esta humilde coluna, semanal, habitualmente aberta já aos sábados de manhã, só vem à lume hoje,  quarta feira, 13, por reparos técnicos parciais no site itu.com.br.

Um enfoque de realce, este, de Lucas (5, 1-11).

O acolhimento de Jesus ao surpreender o humilde Pedro para tão elevada missão, poderia ser atribuído simbolicamente a uma primeira absolvição concedida a um pecador, deveras confesso, mas arrependido.

No próximo sábado, 16, Deus o permita, aqui estaremos de novo.

 

                                                                                        João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio