Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 27 de maio de 2016

A Pedófila Simone de Beauvoir

Crédito: Internet A Pedófila Simone de Beauvoir
Beauvoir: "libertando" as meninas pela pedofilia.

Uma característica que suas admiradoras propositadamente jogam para debaixo do tapete é esta: Simone de Beauvoir era pedófila de carteirinha. Não só praticava a pedofilia com seu amante Jean Paul Sartre como militou oficialmente em favor de leis que permitissem na França o relacionamento sexual entre adultos e crianças.

Beauvoir sempre gostou de criancinhas, mas não como uma pessoa normal. Sua inteligência parece não lhe haver concedido tanta consciência moral. Em 1959 ela publicou na revista "Esquire" uma dissertação chamada "Brigitte Bardot e o Síndrome de Lolita" para tentar justificar suas obscenidades numa teoria que ela chamava de "pedofilia feminina pedagógica". Era algo absurdo, realmente abominável.

Na prática era algo mais ou menos assim: para "libertar" as mulheres dos conceitos construídos pela sociedade machista patriarcal a respeito da sexualidade, era preciso ensinar as meninas, desde a puberdade, a relacionarem-se sexualmente e de formas fora do padrão normal. O termo "padrão", aliás, causa arrepios nas feministas, incapazes que são de lidar com certas realidades naturais da vida humana...

Em 1977 Beauvoir e seus cúmplices marxistas assinaram uma petição exigindo a legalização da pedofilia na França. O grupo pediu também a libertação de três acusados de pedofilia que se encontravam presos e estavam em julgamento por terem explorado sexualmente moças e rapazes na faixa etária dos 11 aos 14 anos. A coisa é tão absurda que parece mentira, mas não é. Tudo está ainda hoje nos arquivos do jornal "Le Monde".

O engajamento de Beauvoir a favor da pedofilia gerou grandes discussões na sociedade francesa. Ela e seu amante Sartre tornaram-se membros da Frente de Emancipação dos Pedófilos. Algo digno de gênios, não é mesmo (sic!)?

É claro que a militância de Beauvoir e seus asseclas não funcionou. Já no início da década de 1980 a pedofilia foi abolida como tema de qualquer debate sério a seu favor. Mas este fato obscuro as feministas de plantão, que tanto idolatram Simone, adoram esconder de propósito: para Beauvoir era completamente normal fazer sexo com meninos (e principalmente meninas) a partir dos 9 ou 11 anos de idade.

Por essas e outras é que continuo afirmando sempre e sem medo de errar: Simone de Beauvoir é uma péssima referência para qualquer mulher, independentemente de seu contexto social ou ideologia. Muitas que se dizem feministas ignoram tais verdades. Outras, canalhas de carteirinha, simplesmente escondem debaixo do tapete a perversão daquela que idolatram.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo