Colunistas

Publicado: Terça-feira, 6 de setembro de 2011

A mudança

A mudança para a “casa do prefeito” era um velho sonho de Jacira.

Desde que viera trabalhar na casa de Georgina há alguns anos, já repetira a história centenas de vezes.

Um prefeito, há anos atrás dera inicio a construção de casas populares para serem vendidas a pessoas de baixa renda.

As famílias que moravam em área de risco teriam preferencia e Jacira e o marido foram contemplados.

Aconteceu, porem, que a obra teve vários períodos de interrupção com a mudança da política, falta de verba e outras desculpas.

Mas Jacira era uma pessoa muito otimista e sempre contou como certa a mudança para uma casa de verdade, com 40 m2, energia elétrica, agua encanada, esgoto, quintal fechado, jardim na frente... Confortos que ela não tinha no barraco onde morava, junto a um rio que na cheia transbordava e invadia-lhe a casa danificando os seus poucos pertences.

Mas, finalmente chegou o dia. Houve a inauguração festiva do Conjunto Habitacional Santa Rosa, vulgo Casas do Prefeito.

A televisão foi fazer uma reportagem para encher um espaço vago na programação e consolidar a imagem do prefeito e sua obra de grande valor social.

Jacira não cabia em si de tanta alegria:

–A senhora liga a televisão logo cedo que é possível que eu apareça.

Georgina também estava feliz. Acompanhara a novela da casa nova por anos e tinha muita pena da empregada que volta e meia ficava sem nada com as enchentes.

Agora era hora da mudança. Jacira já tinha a lista das prioridades, o que ia comprar agora, no mês que vem, no fim do ano ou... algum dia.

Ela tinha uma única cama onde dormiam o casal e os dois filhos. Georgina deu-lhe de presente um beliche para as crianças.

No dia seguinte ela veio agradecer em seu nome e no do marido. Disse rindo:

–Sabe o que o safado do Tião me disse?

–Não,

– Agora nós vamos transar toda noite sem crianças para atrapalhar.

Georgina riu:

–Cuidado! Não vá arrumar outro filho!

– Se Deus mandar...

–Você não tem mesmo jeito!

Comentários

Os contos da Maith

Maith

Maith

Escritora amadora, apelidada carinhosamente de bisavó blogueira. Vive em Sorocaba.

Arquivo

30 de abril de 2012

Um rosto barbado

23 de abril de 2012

O ovo da Páscoa

16 de abril de 2012

Pode me chamar de Judas

9 de abril de 2012

Do diário de uma adolescente

2 de abril de 2012

Flores da minha vida