Colunistas

Publicado: Domingo, 4 de fevereiro de 2007

A Dedicação de Cada Um


Os seres humanos se destacam entre toda a criação por sua capacidade de sonhar. Muito melhor do que ter sonhos e lutar por eles é vê-los realizados. Poucas coisas são melhores na vida do que ver sonhos se concretizando, planos dando certo, tudo correndo bem para a felicidade de todos. Assim, é com satisfação que percebi o sucesso da Festa Italiana deste ano, promovida pela Paróquia Nossa Senhora da Candelária.

Como vem sendo repetido exaustivamente para todos, a motivação principal é angariar fundos para a reforma da Igreja Matriz. Paralelamente acontece a festa litúrgica em honra da Padroeira da cidade, contando sempre com a maciça participação do povo ituano. Esses dois grandes eventos movimentam a Paróquia por vários dias, desde a primeira noite da Novena até o encerramento da parte festiva.


Só os que têm oportunidade de observar o corre-corre dos bastidores podem verificar o trabalho gigantesco dos que se envolvem em torno dos preparativos dos festejos. São cerca de 350 voluntários empenhados nas mais diversas tarefas. Há quem ajude a preparar as cerimônias litúrgicas. Há quem se responsabilize pela compra de produtos a serem usados na parte festiva. Há os que deixam o descanso de lado para servir o povo nas barracas de comes e bebes. Sem dizer os que passam dias e mais dias cuidando de toda a logística, da montagem de barracas, da preparação dos alimentos, da contratação de seguranças e outras medidas necessárias.


Em um mundo que prega o egoísmo e o materialismo, o despojamento de quem se coloca a serviço da comunidade chega a emocionar. São pessoas que entendem realmente o espírito do voluntariado e não medem esforços para que tudo saia a contento. Muitas vezes dedicam-se até mais do que se esperaria delas, mostrando assim o grande amor que possuem pela Igreja e mais especificamente pela Paróquia Nossa Senhora da Candelária.


O trabalho de tantas pessoas envolvidas pode ser comparado a uma grande pirâmide. Alguns acham que a parte mais importante da pirâmide é a ponta. Outros acham que é o contrário: a base seria a parte essencial. A verdade é que na pirâmide não há ponta sem base e vice-versa. A parte mais alta e a parte mais baixa fazem parte de um todo e não podem separar-se.


Em eventos que envolvem centenas de pessoas atuando, alguns acabam se tornando mais evidentes devido à exposição do trabalho que realizam. Porém, isso não quer dizer que uns sejam mais ou menos importantes que outros. Tomando como exemplo um trecho do Evangelho, é como se tudo fosse um grande organismo no qual todos os órgãos têm uma função a cumprir. Ou então como se fosse uma grande máquina, formada por centenas de engrenagens: somente quando cada uma funciona em harmonia, tudo pode ficar bem.


O bom dos eventos organizados pela Igreja é que a maioria dos voluntários compreende a importância dessa unidade, ficando imunes às vaidades e resistentes às pequenas confusões e desentendimentos que surgem no calor do trabalho incessante. Fazem o seu papel cientes de que devem tudo superar em nome de um bem maior, que é o gesto concreto de fé ao servir a comunidade de acordo com suas possibilidades.


Enquanto existirem pessoas com esse espírito de doação, a Igreja continuará firme e forte. A união de todos, na mesma fé e nos mesmos propósitos, contribui para que nossas comunidades caminhem sem cessar. Umas em ritmo acelerado, outras um pouco mais devagar, porém sempre avante. Em mais de dois mil anos de história, a Igreja jamais deixou de progredir e grande parte disso se deve ao fervor e ao serviço de inúmeros fiéis.


O nosso coração se alegra ao testemunhar tudo isso, tão ao alcance dos olhos. E o coração de Deus, sem dúvida se alegra mais ainda. Que Nossa Senhora da Candelária abençoe a cada voluntário. Nossa Santa Mãezinha há de interceder por todos junto a Jesus, a fim de que tenhamos a justa recompensa.


Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo