ponto-turístico-estradaparque

Saiba como evitar pulgas e carrapatos

Publicado: Quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 por Camila Bertolazzi

Existem duas mil espécies de pulgas e 800 de carrapatos.

O controle de pulgas e carrapatos nos animais de estimação vai além de cuidados usuais como banho e aplicação mensal de medicamento. Quando há infestação desses tipos de insetos, cerca de 95% dos carrapatos e 60% da pulgas estão presentes no ambiente, como por exemplo no quintal, na sacada e em outras partes da casa. Por isso, para que o controle seja efetivo é necessário ter atenção especial e redobrada também com os locais de circulação de cães e gatos.
 
As pulgas e carrapatos buscam ambientes adequados para sua reprodução que, se efetivamente concluída, inicia a infestação do local pela quantidade de ovos que põem em um único ciclo. As pulgas chegam a pôr entre 500 a 600 ovos e os carrapatos adultos, de quatro a cinco mil ovos. Sendo assim, a eliminação de uma fêmea adulta de carrapato significa a extinção de cinco mil prováveis larvas que iriam compor a geração do ano seguinte.
 
Os ambientes mais propícios para a reprodução destas pragas são as frestas de paredes ou muros e os vãos existentes em pisos de tacos ou tábuas, que podem servir de abrigo. No caso da pulga, locais com acúmulo de pó são os preferidos para sua instalação e proliferação. Já o carrapato, após abandonar os hospedeiros (cachorros, cavalos, boi e até o homem), passa 90% de sua vida no ambiente.
 
“Além de acarretar doenças aos animais domésticos – como dermatite alérgica, viroses, salmonelose e peste bubônica – pulgas e carrapatos podem também transmitir vírus e bactérias ao homem. Por isso, a limpeza e higienização de todo o ambiente onde os animais domésticos circulam são fundamentais para garantir a saúde e o bem-estar de toda família”, destaca o gerente de marketing da área de saúde ambiental da Bayer CropScience, Luis Fernando Macul. A Bayer CropScience é uma das principais empresas da área de saúde ambiental no mundo.
 
Para evitar a infestação ou agir para o controle de pulgas e carrapatos, é necessária uma ação conjunta de tratamento do animal e do ambiente. A lavagem semanal de objetos como panos, cobertores e brinquedos é uma das formas de precaver a infestação de pulgas e carrapatos nos ambientes.
 
Além disso, também são recomendados: manter a casa limpa e aspirada (utilizar o aspirador de pó com saco descartável auxilia na remoção de ovos e larvas presentes no ambiente); lavagem e aplicação de inseticidas indicados das áreas da casa; nos jardins e quintais, o cuidado com a vegetação e a limpeza freqüente são fatores muito importantes para evitar ambientes úmidos e adequados para o desenvolvimento de larvas.
 
“Em caso de constatação de grande infestação de pulgas e carrapatos no ambiente, consulte sempre um especialista na área de saúde ambiental. Este profissional é capacitado para orientar e recomendar as melhores formas de controle destas pragas, que prejudicam a saúde dos bichos de estimação e também de seus donos”, conclui Macul.
 
Atualmente, existem cerca de duas mil espécies de pulgas e 800 espécies de carrapatos no mundo. Entre os mais populares, estão os que se hospedam nos animais de estimação como as pulgas das espécies Pulex, Ctenocephalides, Ctenocephalides felis felis e o carrapato vermelho do cão, Rhipicephalus sanguineus. Vale destacar que, além de parasitas externos, ectoparasitas e vetores de microorganismos como bactérias, protozoários e vírus, os carrapatos são transmissores de doenças sérias como a febre maculosa, por exemplo, que é transmitida pelo carrapato estrela (Amblyoma cajenense) e que pode levar os seres humanos à morte.

Tags: pulga, carrapato, saúde ambiental, cão, gato, animal de estimação, pet

Ranking

Notícias mais lidas

Período: últimos 7 dias