Economia & Negócios

Publicado: Quinta-feira, 30 de abril de 2015

Método DeRose: um estilo de vida que ajuda na melhoria da performance

Saiba mais sobre a cultura que atrai cada dia mais adeptos!

Crédito: André Roedel/Itu.com.br Método DeRose: um estilo de vida que ajuda na melhoria da performance
Instrutor do Método DeRose apresenta suas habilidades durante evento em Itu

Por André Roedel

Qualidade de vida, boas maneiras, relações humanas, cultura, alimentação saudável e boa forma. Praticamente toda pessoa procura alcançar esses objetivos, mas muitas vezes não tem as ferramentas necessárias para isso. Mais que querer, é preciso técnicas e conceitos. E é essa a filosofia pregada pelo método desenvolvido através dos estudos e experiências de vida do escritor e empresário Luís Sérgio Álvares DeRose, mais conhecido apenas como DeRose.

Através da reeducação respiratória, a administração do estresse, as técnicas orgânicas que melhoram o tônus muscular e a flexibilidade, procedimentos para o aprimoramento da descontração emocional e da concentração mental, o Método DeRose é uma reeducação comportamental que visa também a expansão da consciência e o autoconhecimento.

“Isso se aplica na vida real do praticante. Aplica-se na sua profissão, no seu esporte, na sua família, nas suas relações afetivas”, explica o próprio DeRose, que esteve em Itu no fim de fevereiro promovendo uma noite de autógrafos de seu livro “Programa do Curso Básico”. Para ele, a cidade é muito importante para a história do Método.

“Itu é muito importante na nossa história. Aqui nos temos uma das melhores escolas do mundo. E quem duvidar, achando que estou rasgando seda, venha aqui confirmar”, disse o escritor durante a visita. DeRose também descreveu sua concepção de qualidade de vida em entrevista ao Itu.com.br.

“Qualidade de vida pra cada pessoa tem um significado diferente, mas pra nós o principal é você, por exemplo, morar perto do seu trabalho. É poder ter uma alimentação boa, saudável. É você poder fazer o que tem vontade na hora que tem vontade. Então pra nós isso é uma qualidade de vida muito grande”, disse.

O Método como estilo de vida

“O Método DeRose é uma cultura, ele é um estilo de vida”, explica Antonio Prates, diretor da escola de Itu e que teve seu primeiro contato com o Método em 2003, no Rio de Janeiro, e acabou se aprofundando. Ele explica que a combinação dos conceitos e técnicas resulta na melhora do indivíduo. “Os conceitos, integrados com as técnicas, permitem que o praticante melhore a sua performance e qualidade de vida”, diz.

O Método DeRose é indicado especialmente para pessoas jovens e saudáveis, principalmente homens. Porém isso não impede pessoas com idade mais avançada de praticar. Tudo vai depender do condicionamento físico. “Mas a princípio, pode ser que uma pessoa com mais idade não desfrute tão bem das aulas”, explica Prates.

Muitos conceitos e técnicas antigas são utilizados no Método DeRose. “A base filosófica resgata elementos que estavam perdidos, que estavam de certa forma esquecidos”, diz Prates. Porém, não há nada de religioso. “O Método não tem nada a ver com religião, nada a ver com seita, nada a ver com espiritualidade”, afirma Antonio Prates. “O Método trabalha com técnicas e conceitos que a pessoa pode praticar independentemente da religião”, reforça.

Atividades além da sala de aula

O Método DeRose não se resume às técnicas e conceitos aprendidos em sala. “Existe uma série de outras atividades que acontecem na escola e fora dela que não tem objetivo prático, mas sim de convívio”, diz o diretor. Essas atividades, que vão desde uma roda de leitura até um jantar gourmet, têm como objetivo que as pessoas troquem experiências e observem o comportamento dos alunos mais antigos e dos instrutores.

De acordo com Prates, essas atividades são importantes para o aprendizado do aluno. Para ele, o contato com pessoas que buscam o mesmo objetivo – no caso, a qualidade de vida – é essencial. “Muitas vezes ele começa a assimilar os conceitos numa simples ida ao cinema ou uma noite de jogos”, diz. Um dos praticantes que está assimilando esses ensinamentos é o jornalista Paulo Stucchi,

“Mais do que mexer com o corpo, a prática do Método DeRose é um exercício para a mente. Uma filosofia de vida. Praticar desencadeia uma transformação significativa no modo de vida, tanto em nível mental, como postural ou mesmo em pequenos detalhes, como a respiração correta”, diz Stucchi, que começou a frequentar a escola de Itu em 2014.

Para conhecer ainda mais sobre o Método DeRose, faça uma visita à Escola de Itu. O endereço é Alameda das Andorinhas, nº 9, no Jardim Paraíso I (próximo ao Plaza Shopping Itu). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4023-6581, pelo e-mail itu.sp@metododerose.org ou pelo site metododeroseitu.com.

Comentários